Tripartite

Eu pensava que,

aqui,

paletó fosse sobreveste de barão

Mas descobri que é roupa de lá

 

Drão!

 

É a bela música que fala do imenso monólito,

que, na verdade, não é o amor

É a grande pedra que há,

da velha e conhecida poesia,

no meio de nosso caminho

Constituída pelo bloco daqueles que estão sob esse cobiçado sobretudo, sobretudo

 

Eu pensava que terno,

aqui,

fosse também vestuário  de Silva

Mas descobri que é roupa somente de Sá

 

Fado

 

É o ícone cultural português que,

lento e triste,

controla, até hoje, os episódios daqui

E faz com que os acontecimentos independam da vontade da maioria

 

Eu pensava que,

aqui,

gravata fosse acessório de branco

Mas descobri que ela é a própria cor

 

Reia

 

É a deusa da fertilidade que,

Aqui, erroneamente,

é passada envolta do pescoço do povo pobre

E, diariamente, com um nó, enforca-nos, enforca-nos

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *